Inesperado: como lidar?

Oii, tudo bem com vocês?

Um tempo atrás estava conversando com duas amigas de trabalho, e elas me sugeriram um tema para refletir aqui com vocês. O tema foi, Inesperado: como lidar?

Achei o máximo falar sobre, pois muitas vezes nós planejamos tudo, mas não planejamos ou preparamos nossa mente para lidar com imprevistos.

Então, passei um tempo refletindo e hoje decidi vir falar um pouco.

Acredito que não só eu, mas muitos de vocês já tiveram que enfrentar uma situação que não estava nos planos. Confesso que quando me deparo com situações não esperadas, fico assustada e nervosa. Afinal, parece que tudo que poderia ser feito simplesmente some do seu alcance e a única alternativa é o desespero.

Lembro quando minha família recebeu a notícia que minha avó materna estava sofrendo de uma enfermidade que os médicos não sabiam como lidar, não haviam nem descoberto o que era. Aquela notícia foi terrível. O que poderia ser feito, sendo que de início nem diagnóstico havia?!

No momento o desespero e o medo tomou conta. Depois, Deus foi dando graça e fomos nos adaptando àquela situação.

Se é fácil? Em hipótese alguma! Costumo falar sobre mudanças – A mudança nos tira da zona de conforto, nos faz romper os limites que muitas vezes nem sabemos que somos capazes de romper. Assim é lidar com o inesperado. É claro que precisamos estar preparados para situações adversas. Mas como lidar com um diagnóstico de infertilidade, por exemplo? Ou com uma notícia de perda? Existem coisas que estão fora do nosso controle. Então não cabe a nós tentarmos resolver. É preciso pedir forças a Deus para seguir em frente e viver aquilo que Ele tem para nós.

Acontece que nós queremos que as coisas aconteçam em nosso tempo e do nosso jeito. No entanto, aquilo que parece ser bom para nós, às vezes nem é tão bom assim. Mas isso só será percebido depois de algum tempo.

Gostaria de compartilhar três pontos que funcionam para mim quando me deparo com o inesperado.

• Tire um momento para refletir

Geralmente quando o “de repente” acontece comigo sou acometida de um susto muito forte. Então é nesse momento, que mesmo com lágrimas nos olhos, busco refletir sobre o que está acontecendo. Tendo entender e aceitar o máximo da situação. Aceito, porém buscando alternativas de solução.

Nesse período de reflexão, consigo respirar e organizar meus pensamentos. Então, por mais cruel que tenha sido o imprevisto, consigo seguir em frente e sair da situação vitoriosa.

• Tento ver o lado positivo

Nem sempre é fácil ver os pontos positivos, ainda mais quando o inesperado trata-se de uma enfermidade. No entanto, busco pensar na solução do problema, foco sempre em sair daquela situação imprevista.

Acho essa parte mais incrível. Pois é como se aquele desespero que consumia meu interior fosse sumindo. É claro que isso tudo é um processo, e nesse processo quem é meu psicólogo e ajudante é Deus. Então lembro daquele versículo que está em Romanos 8.28 “ Todas as coisas contribuem para o bem daqueles que amam a Deus…”. Então por mais louco que possa parecer, saiba que tudo (quer seja bom ou mau) contribuem para o bem daqueles que amam a Deus.

• Foco no presente

O mal do ser humano é querer viver o amanhã. O amanhã não existe, então porque ficar se preocupando com algo que nem aconteceu?! Quando o sentimento de desespero invade meu ser, penso assim: “Vai dar tudo certo! Um dia de cada vez! Não vou me preocupar com o que ainda nem existe!”.

E quer saber? Como isso me alivia. Às vezes é preciso pararmos e falarmos para o nosso eu: “Ei! Já deu tudo certo! Independente do resultado, saiba que será o melhor para você!”

A mensagem que quero deixar para você que foi surpreendido (a) com o inesperado é: Tudo na vida tem o propósito. Nada é por acaso. Tudo tem um porquê. E por mais difícil que seja aceitar, saiba que é o melhor para você!

Aproveito para falar do meu livro “Enquanto espero, vou…”. Nele falo o que fazer e como lidar com o processo de espera. Então não perca tempo, adquira o seu exemplar e tenha a sua vida edificada.

Beijinhos e fiquem com Deus ♥

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Qual a prioridade máxima em sua vida?

Olá, tudo bom com você?

Não sei você, mas com a correria do dia a dia, às vezes fica quase que impossível parar, sentar e analisar o que ocorre à minha volta.

Acredito que de forma involuntária entro em um “loop infinito” e concentro toda a minha atenção em apenas algumas determinadas atividades, o que acaba impedindo um olhar mais abrangente. Então, quando percebo essa atitude, de imediato, paro tudo que estou fazendo para me “organizar” mentalmente, espiritualmente e financeiramente.

E é sobre isso que gostaria de falar com vocês. Há alguns meses, pude refletir sobre o seguinte versículo:

“Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração” (Mateus 6.21).

Talvez você esteja se perguntando: “Que tesouro? Não tenho nenhum tesouro!”. Esse versículo refere-se a tudo quanto ocupa o lugar máximo de prioridade em nossa vida; pode ser uma pessoa, um sonho, um trabalho, bens materiais, e tantas outras coisas.

Foi quando, analisando detalhadamente, pude perceber o quanto somos falhos ao permitir que determinadas coisas, por mais frugais que sejam, ocupem nosso coração e dominem com ímpeto nossa vida.

A partir do momento que você vive em torno daquele sonho, daquela pessoa ou daquele trabalho, fazendo dele sua prioridade máxima, o seu “deus” – seu coração já está dominado. Ou seja, tudo isso é o seu tesouro, e você estará enraizado nas coisas supérfluas desse mundo.

Em um dos livros de Elizabeth George, ela fala da importância de estabelecermos prioridade. E entre todas elas, Deus precisa ser a prioridade máxima. Você pode e deve sim cuidar da sua casa, família, trabalho, sonhos… No entanto, Deus (com “D” maiúsculo) precisa ser o centro da sua vida.

Quando colocamos Deus como prioridade máxima, Ele nos ajuda a tomar decisões corretas, direciona nossos planos e realiza o impossível em nossa vida – Para isso, é preciso tirar tudo quanto está ocupando o lugar Dele em nosso coração e permitir que Ele seja o Senhor de nossa vida.

Sendo assim, quando você for planejar seu dia, sua semana ou até seu futuro, lembre-se de colocar Deus como prioridade máxima. Não permita que as coisas deste mundo venham reger seus pensamentos. Não permita que o seu coração faça do dinheiro ou das coisas passageiras o seu “deus”.

Finalizo essa reflexão, com um trecho do livro “Vivendo com Jesus na adolescência”:

“Cada pessoa neste planeta tem um “deus” que toma conta do seu coração. Até mesmo quem se diz ateu. Nem que seja o pensamento de não crer em Deus que domine seu coração, isso já se tornou um ídolo se estiver sendo o senhor de sua vida. O nosso coração é especialista em fazer ídolos. Ele está sempre procurando uma razão para viver.” Júlia, Ferreira de Albuquerque.

Se pararmos para analisar, infelizmente as pessoas estão idolatrando tudo – desde uma pessoa a um objeto, o motivo pode ser o vazio que sente no coração – aquela tristeza e angústia que invade a alma.

Mas há apenas uma Pessoa que pode preencher esse vazio e curar as feridas do seu coração, Jesus. Ele é o único que merece nossa adoração.

E então, o que tem ocupado o lugar de Deus em seu coração? Qual tem sido a sua prioridade máxima?

Fiquem com Deus