Declare seu amor por você

Olá mocinhas e mocinhos, tudo bom com vocês?

Em um mundo onde o amor está cada vez mais escasso, qualquer sinal de bondade é sempre bem vindo.

Acontece que ás vezes não conseguimos nos amar direito, então amar o próximo fica ainda mais difícil.

Em Marcos 12:31, diz:

 “E o segundo mandamento é: Ame o seu próximo como a si mesmo. Não existe mandamento maior do que estes”.

Como no próprio mandamento diz, devemos amar o nosso próximo como a nós mesmos. Então eu te pergunto: Você se ama? Você faria algum mal a você mesmo? Qual o seu desejo para sua vida?

A maneira como você se trata, consequentemente irá tratar o seu próximo. Afinal, você não vai desejar o pior para sua vida, não é?

Mas pode acontecer de se importarmos tanto com as pessoas que estão a nossa volta, e esquecermos o amor próprio. O fato de você amar o seu próximo e desejar bem a ele, não significa se auto anular.

Ter amor próprio é tão importante quanto amar aqueles que te cercam.

Separei algumas maneiras de estimular o amor próprio.

Declare seu amor por você

Você já disse que se ama? Bom, olhar para você mesmo e declarar o seu amor, é incrível. Quando você reconhece suas características, seus pontos fortes, sua beleza interna e externa, seu valor – jamais irá aceitar as “migalhas” que irão te oferecer.

Se perdoar

Sou uma pessoa em processo. Já me cobrei muito por erros que cometi. O que é preciso ter em mente, é que somos humanos cheios de falhas, e por mais que não seja o nosso objetivo cometer erros, faz parte do processo. Se perdoar é o caminho certo a trilhar. Afinal, aprendemos muito com os nossos erros.

Não se compare

Cada pessoa tem uma história, uma trajetória, enfrentou desafios, teve momentos bons e ruins, sofreu, chorou, sorriu, ganhou, perdeu – cada pessoa viveu a vida como ela lhe foi apresentada. Não há motivo para querer ocupar o lugar do outro. Talvez você jamais conseguiria suportar a dor que aquela pessoa suportou. Seja feliz vivendo a sua vida e esperando o seu tempo chegar.

Faça uma limpeza nas redes sociais

As redes sociais tem sido muitas vezes um “problema” para muitas pessoas. Saiba que nem tudo que é publicado é realmente vivido. Não se menospreze por não ter uma vida como daquela pessoa das redes sociais. Ninguém vai postar o lado ruim da vida, todo mundo quer ser bem visto. Lembre-se que todos enfrentam problemas, mas escolhe como encará-lo. Se existe algo tóxico nas suas redes que sempre te traz tristeza ao ver, não perca tempo, faça um “detox”. Deixe apenas o que realmente irá te trazer benefícios.

Reveja suas amizades

Nem todos que estão ao seu lado são amigos de verdade. Amigos são aqueles que independente da situação está pronto para te ajudar, te dar uma palavra amiga, te aconselhar e até para dizer que você errou, mas mostrar a solução. Não pense que porque está rodeado de pessoas, está rodeado de amigos.

Priorize os momentos a sós

Ficar sozinho refletindo sobre sua vida é muito bom. Aproveite para ler livros, estudar, viajar, se divertir. Conhecer quem somos de verdade irá fazer com que não aceitemos menos do que merecemos.

Sorria

Fazer aquilo que te faz feliz é tão bom! Que tal fazer além do que te faz feliz? Não tenha medo de fazer o que te faz bem e feliz. Seja leve, seja feliz. Sorria! Viva cada momento da sua vida da melhor forma.

Há inúmeras formas de se amar, como por exemplo, falar “NÃO” quando for preciso.

Nunca se esqueça de amar o próximo como a si mesmo!

Compartilhe com seus amigos, siga o blog A moça e fique por dentro de tudo que rola por aqui.

Beijinhos e fiquem com Deus!

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Queria dizer NÃO, mas disse SIM!

Olá mocinhas e mocinhos, vocês costumam se anular?

A princípio pode parecer algo “simples”, mas não é. Sabe quando você diz SIM, querendo dizer NÃO? Pois bem, isso é um dos sinais de se auto-anular.

Passei boa parte da minha vida se anulando. Confesso que estou em processo, é como se eu fosse ainda uma estudante rumo à formação. De vez enquanto, ainda me encontro cometendo esse erro; mas tudo bem, mudar requer um tempo, não é mesmo?

Lembro que na minha infância e adolescência, deixei de viver muitas experiências incríveis por medo de não agradar as pessoas. É como se estivesse sempre dentro de um casulo, com vontade de criar asas e voar, mas não conseguia.

Isso me fez perder a minha identidade, não me sentia mais eu. Quem sempre estava comigo (família) conhecia a minha verdadeira essência (alegre, brincalhona, divertida e as vezes brava, haha); mas os que estavam de longe (colegas de escola, por exemplo), não conheciam a verdadeira Zaíne.

Era considerada uma menina boa, exemplar e cativante. Disso tenho muito orgulho e não me arrependo de nada, afinal essas qualidades fazem parte de mim. O problema é que muitas das vezes, disse “sim” para as pessoas, quando na verdade queria dizer “não”.

Acredito que somos influenciados de várias maneiras; vamos supor, o seu estereótipo te anula? Infelizmente, a auto-anulação muitas vezes vem por medo de não ser aceito. Então a pessoa se diminui para fazer o outro feliz e deixa de viver por medo de não ser aceito.

Até que ponto se diminuir vale a pena? Quando a anulação é constante e total, gera frustração e arrependimento. Não espere chegar no final da vida para poder abrir os olhos e ver que deixou de viver muitas coisas, de expor seus pontos de vista, para se encaixar no mundo de alguém que talvez nem se importa realmente com você.

Torno a dizer que estou em processo de aprendizagem, mas durante esses 4 anos de processo, pude ser mais leve, mais livre, mais feliz. E sabe porque? Por que eu estou sendo eu. Quando a gente assume nossa real essência, tudo fica mais lindo, mais autêntico e consequentemente você irá atrair pessoas que te amam por quem você é.

Mudar faz bem, costumo falar de mudança, pois estou sempre enfrentando e com a ajuda de Deus vencendo. Mas essa mudança precisa partir de você e por você.

Então, quando for preciso dizer NÃO, diga!

Quando você ver que algo irá apagar a sua essência, não hesite em retroceder. Não vale a pena se diminuir para caber nos padrões alheios.

Seja sempre você, então consequentemente você será feliz.

Fiquem com Deus ♥

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Ressignificando . . .

Olá mocinhas e mocinhos, tudo bom com vocês?

Estou de volta; passei um tempinho sem escrever para o blog, mas estava com muita saudade de compartilhar com vocês um pouco das minhas idéias, dicas e reflexões.

Estou feliz com o ano que passou, como cheguei a comentar com vocês; apesar de tudo aprendi muito com o ano de 2020. Porém não vou negar que estou ansiosa e animada com o ano de 2021.

Que esse ano possa ser um ano de transformação e empatia. Que venhamos deixar de lado nossas diferenças e caminharmos juntos em um só propósito.

Quando começa um novo ano, sempre penso em mudar; afinal mudança é sempre necessária. Mas é preciso ter cuidado para que essa mudança não venha de forma agressiva a ponto de descartarmos algo ou alguém.

Podemos e devemos mudar; mudar aquilo que não nos leva a evolução, que nos prende e impede nossa liberdade, que causa dor e tristeza no coração.

Mas esses dias de transição de ciclo (posso dizer assim), além do anseio por mudança, me veio a mente a possibilidade de ressignificar.

Segundo o Dicionário Online de Português, ressignificar quer dizer:

“Atribuir um novo significado a; dar um sentido diferente a alguma coisa;”.

Isso veio como um estalo em minha mente. Quantas vezes desisti de algo por simplesmente não abrir meus olhos e ver uma nova expectativa… Então, para mim a solução do momento era o “descarte”.

Temo ser ousada demais, mas consigo ver a palavra ressignificar, como reciclar. Sei que os conceitos são distintos, mas quando estava refletindo sobre a possibilidade de me ressignificar, associei com o reciclar.

Acredito que assim como é possível fazer algo novo com um material já utilizado (reciclado), também é possível nos ressignificar. Você pode perguntar: Como?

Há várias maneiras, como por exemplo, considerar os “Não” que você já levou na vida, como uma maneira de se aprimorar.

Outra maneira é dar valor para aquela qualidade que você acha “simples” demais. Talvez você não consiga ver sentido nela, porém ela pode ser benéfica na vida de outras pessoas.

Como o próprio conceito da palavra já diz, ressignificar é dar um novo significado. É olhar as coisas de um modo diferente, é ser mais leve, tirar aquele conceito “triste” que temos de algo ou alguém e conceder uma nova chance.

Que o ano de 2021 venha ser cheio de ressignificações. Que não venha ser apenas mais um ano, mas que venhamos dar sentido as pessoas, as coisas, aos sonhos… Que nossa vida tenha mais valor.

Beijinhos, não se esqueçam de compartilhar com aquele seu amigo (a) que precisa de um novo significado na caminhada e na vida.

Fiquem com Deus.

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

O que passou… passou!

Você é apegado ao passado?
Carregar o peso do passado durante a vida toda é prejudicial; nos impede de crescer, de evoluir e de conquistar o novo.

Acontece que muitas vezes temos o passado como um “aliado”, não conseguimos se quer passar um momento sem se culpar pelo que aconteceu lá atrás, não nos achamos bons o suficiente para se reerguer e fazer diferente, dar a volta por cima e viver o novo.

Então, cada dia que passa alimentamos as frustrações, os fracassos e as rejeições passadas. Quando percebemos estamos completamente contaminados com pensamentos negativos, sem forças para lutar e seguir em frente… Pois achamos que não somos dignos de perdão e de um recomeço.

Você pode perguntar: Zaíne, como sei que sou escravo (a) do passado?

Bom, há várias maneiras de descobrir. Por exemplo, viver reclamando do que passou.

É automático. Quantas vezes já me peguei reclamando insatisfeita com o que passou?! Isso acontece muitas vezes porque temos o desejo de melhorar, e quando falhamos entra o sentimento de culpa, então ficamos remoendo o passado. Saiba que o que passou, passou. Não fique se cobrando!
Outro ponto é a ingratidão. Ser uma pessoa ingrata é sinal que você nunca está feliz.

Seja grato por tudo; pelo que fez e pelo que não fez. Se você obteve sucesso, seja grato. Mas se não, seja grato também. Afinal você fez o possível; ficar se lamentando não fará de você uma pessoa vitoriosa. É preciso deixar para trás o que não te leva para frente.

Imagine comigo…

Uma pessoa decide fazer uma casa completamente linda e moderna. Porém, decide reaproveitar os alicerces de uma casa antiga e totalmente frágil. Será que essa casa estará forte e permanecerá por longos anos?

Claro que não! Por mais bela e atual que seja, se os alicerces não forem novos e firmes, a casa estará a mercê de qualquer perigo.

Assim é, quando tentamos fazer tudo novo, porém continuamos com atitudes e pensamentos do passado.

Abra mão do que passou. Não há maldição hereditária, palavras contrárias ou acusações que irão te impedir de viver o novo de Deus para sua vida.

Jogue fora essa mochila chamada passado que você carrega há tanto tempo. Hoje você tem a oportunidade de viver o novo e ter um presente feliz, fazendo tudo diferente e obtendo êxito.
Deus tem algo lindo para você. O errado ficou para trás, já não existe mais.

“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.”

2 Coríntios 5:17

Não se esqueça de compartilhar com os amigos, você pode ajudar uma pessoa a se libertar do passado.

Beijinhos ♥

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Se não virar borboleta nunca vai poder voar!

Oi mocinhas e mocinhos, tudo bem com vocês?
No autoestima de hoje, venho falar sobre mudanças. Pode parecer simples, mas nem sempre é fácil mudar. Mudar exige renúncia, esforço, ousadia, foco… Resumindo, exige sair da zona de conforto. Por isso é tão difícil.

Mas se formos analisar, estamos em constante mudança. Quer ver só? Nosso corpo muda, nossa mentalidade muda, me atrevo a dizer que as coisas não mudam, nós que mudamos sempre.

Acontece que mudar de forma “involuntária”, como os exemplos a cima é “fácil”, afinal você nem percebe, os impactos não são tão visíveis; agora quando o assunto é tomar uma atitude que irá definir toda a sua jornada, a mudança aparece de forma tenebrosa.

Isso porque surge o medo; medo de dar o primeiro passo para mudança e não conseguir se adaptar a ela. É como se o nosso cérebro estivesse programado para fazer sempre a mesma função, e de repente tivesse que se reprogramar para o novo; então ele emite um sinal (medo) indicando que essa mudança vai gerar muito trabalho, muito esforço, e que talvez nem dê bons resultados.

Sempre falo do medo, pois acredito que ele seja responsável por muitas coisas, inclusive o conformismo.

Mas é hora de sair da zona de conforto e ir se aventurar no novo, no “incerto”. Nada nessa vida é estável. Você querendo ou não a mudança virá.

Só que quando você muda de forma consciente é melhor, é prazeroso, pois haja o que houver você já estava ciente que algo de bom ou ruim poderia acontecer. Não espere mudar por “acidente”.

A mudança é tão necessária; ela nos leva a realizar sonhos, nos permite viver a vida sem olhar para trás, e nos torna inteligentes e fortes.

É importante ressaltar, que a mudança precisa partir de você. Mude por você, e consequentemente as pessoas a sua volta serão incentivadas a mudar também.

Lembre-se que para uma lagarta virar borboleta, ela passa por uma metamorfose. Então, saia do conformismo; lagarta que tem medo de sair do casulo não vira borboleta e nunca poderá voar.

Não se apegue ao passado, não se atemorize com o futuro, mas viva conscientemente o presente. A vida é feita de mudanças; viva, crie asas e voe alto.

Não se esqueçam de compartilhar com os amigos e de me seguir nas redes sociais.

Beijinhos ♥

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Como identificar que você está se autossabotando?

Você tem o hábito de se autossabotar? Você pode até ficar pensando: como assim? Não faço isso! Talvez em algum momento da sua vida você se autossabotou; e quer saber? Eu também, e isso não é nada bom.

Mas afinal, o que é autossabotagem?

Bem, autossabotagem é quando de forma consciente ou inconsciente colocamos limites, travas, empecilhos e desculpas em nós mesmos, impedindo que os objetivos e metas sejam alcançados.

As vezes é difícil de perceber, pois entramos num ciclo vicioso de hábitos e rotinas, e quando menos esperamos estamos acreditando que não somos capazes de fazer muitas coisas. O medo e a inseguraça toma conta de nós e simplesmente nos tornamos pessoas negativas.

Quais são os sinais da autossabotagem?

1- Ser negativo
Ver as coisas de forma negativa é um sinal. Além da pessoa se desviar do foco, impede que ela curta as conquistas obtidas.
É importante ser grato pelas pequenas conquistas, e saber que por maior que seja a dificuldade é possível sim vencer cada desafio.

2- Procrastinar
O hábito de deixar tudo para depois é um caminho que sem dúvida leva ao fracasso. Se você tem algo para fazer hoje, por mais difícil que seja, faça.
Postergar as coisas para o amanhã, provoca aquela falsa sensação de que “ainda não terminou”, causando uma frustração mediante a tarefa.

3- Medo de tomar decisões
Tomar decisões nos leva a ter responsabilidades. Então utilizamos a autossabotagem para não dispor comprometimento.
Não tomar decisões, é como se não tivessemos total controle da nossa vida, tendo sempre a idéia de que não somos bons o suficiente.

4- Medo de errar
Me atrevo a dizer que o medo é o grande “vilão”. Ele nos impede de realizar muitas coisas. Já falei aqui sobre o medo, e sei que ele pode ser importante, mas quando o assunto é autossabotagem, ele pode ser o maior sabotador que existe.
É preciso ter em mente que nem sempre você vai acertar na primeira vez; mas é necessário continuar tentando, procurando alternativas para se superar e provar para você mesmo que consegue ir muito além do que imagina.

5- Se comparar
A comparação é outro “vilão”. Quando você se compara com outras pessoas automaticamente deixa de acreditar no seu potencial.
É importante ressaltar, que todos tem dificuldades, todos enfrentam momentos difíceis; o que difere é a forma como aquela pessoa reage mediante a situação.

Como parar com a autossabotagem?

• Se conheça: quando você se conhece, você se torna confiante de si mesmo. Anote em um papel seus medos, sonhos e planos, isso ajuda ter clareza de quem realmente é você.
• Se valorize: não se menospreze, reconheça seu valor e não se compare.
• Não se vitimize: não diga “não posso”, “não consigo”, “não sou capaz”, diga palavras positivas sobre você.
• Seja grato: agradeça cada conquista, e busque a solução para os problemas não resolvidos.
• Peça ajuda: se já tentou parar de se autossabotar e não conseguiu, procure um terapeuta ou um psicólogo. Ele vai ajudar você a ver o que tem de melhor e a se tornar uma pessoa mais confiante e positiva.

Compartilhe com os amigos e me sigam nas redes sociais.

Beijinhos ♥

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Por que dá um ponto final na vida?

Oii mocinhas e mocinhos, tudo bem com vocês?

Como é bom falar de vida, não é mesmo? Acredito que todo dia é dia de relembrar a importância de viver e ser feliz; mas aproveito o ensejo do setembro amarelo (mês da campanha de prevenção ao suicídio) para mostrar que independente das situações adversas a vida tem um valor inestimável.

Existe um autor que costuma escrever de forma diferenciada. Ele cria e dá vida aos seus personagens, porém concede a cada um o livre arbítrio de mudar o rumo da história. Compartilho com vocês uma dessas histórias.

Havia mais de 1 bilhão de espermatozóides todos em busca de uma oportunidade para ser fecundado; todos corriam desesperadamente a caminho do útero. Nesse percurso muitos se perderam, mas teve um que conseguiu romper todos os obstáculos e finalmente chegou no objetivo (útero).

Nove meses se passaram e esse embrião se tornou um lindo bebê. Como toda criança, totalmente dependente de seus pais na alimentação, nos primeiros passos e na alfabetização.

Quando jovem enfrentou desafios nos relacionamentos, na escolha da profissão e apesar de algumas adversidades ele sempre obteve sucesso.

Mas de repente, quando tudo parecia bem, ele sofreu algumas perdas. Foi aí que o vilão apareceu. O sentimento de medo, de desprezo, de solidão, de angústia e de opressão invadiu seu coração, levando-o a perder o sentido da vida.

Então, o personagem olha para o autor e fala:

– Não quero mais continuar essa história! Para mim não faz sentido! Apesar de ás vezes estar cercado por pessoas me sinto sozinho, ninguém me compreende, tudo está dando errado, não tenho alegria e me sinto um personagem morto; quero por um ponto final nessa história!

O autor triste com o que havia acabado de ouvir, fala:

– Eu entendo a dor que estás sentindo, mas olha só tudo que você já enfrentou! Entre bilhões de concorrentes você foi o escolhido para compor essa história. Já venceu tantos desafios, não pode desistir agora! Confia na história que escrevi para você. Não pare agora, mande embora a tristeza, continue fazendo parte dessa história e vou te conceder a paz que você precisa e reconstruir tudo que você perdeu. Assim como o inverno não dura o ano todo, não há mal que perdure para sempre.

Que triste seria se essa história terminasse assim, não acham?

Bom… Essa história tem um final feliz.

O autor preocupado com a decisão que aquele personagem estava para tomar, o aconselha a procurar ajuda.

O personagem ouviu o conselho e disse:

-Está bem! Já que me aconselhou a não colocar um ponto final nessa história, que tal me ajudar?
Foi o que aconteceu.

Esse autor colocou psicólogos, amigos, pessoas que ele nem conhecia para o ajudar; e graças a essas ajudas sua vida voltou a fazer sentido.

A história dele? Tem sido muito linda. E ele disse:

-Quero que meu livro tenha muitas páginas; não tenho pressa para terminá-lo, por mais que tenha sido difícil redigir, decidi que quem vai dizer a hora de concluí-lo vai ser o autor.

Se leu essa história e se identificou, te digo que por mais difícil que seja a situação você não está sozinho. Existe um autor (Deus) que já escreveu sua história e tenha certeza que o final dela é maravilhoso, um final de vitória. Então, por que dá um ponto final na vida? A morte é o ponto mais humilhante e decadente que o ser humano pode chegar. Não tenha vergonha de procurar ajuda, liberta-se desses sentimentos que te aprisiona, escolha continuar, escolha a vida!

Não esqueça de compartilhar com seus amigos, você pode ajudar a salvar uma vida!

Salmos 139. 16,17,18
“Antes mesmo do meu corpo tomar forma humana Tu já havias planejado todos os dias da minha vida; cada um deles estava registrado no teu livro! Senhor, como são importantes para mim os teus pensamentos sobre a vida! São tantos que não consigo contar; são como os grãos de areia nas praias. A cada novo dia, quando acordo, sinto que fico mais perto de Ti.”

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Você tem medo?

Pode parecer estranho, mas o medo é importante, pois é um alerta natural e involuntário que recebemos, indicando que algo pode dar errado ou pode ser perigoso.

Mas até que ponto o medo é benéfico?

O medo é bom apenas para impedir de colocarmos a nossa vida em risco. Por exemplo, se fossemos altamente corajosos, escalaríamos torres de energia e nos equilibraríamos nos cabos de alta tensão.

O final disso nem preciso falar, não é?! Então por isso o medo é interessante, ele nos impede de cometer loucuras.

Agora, a partir do momento em que ele administra nossa vida é altamente perigoso. Tudo bem você sentir um medinho; eu tenho muito medo de besouros e baratas, muito mesmo. Mas eu não deixo de curtir a natureza por saber que posso me deparar com besouros polinizadores, por exemplo. Hahaha.

Não precisa fingir que ele não existe, mas ter coragem de enfrentá-lo é indispensável.
Você já deu uma pausa nos seus sonhos por causa desse sentimento?

Isso é bem comum! E então fazemos aquela pergunta: E se…? E se não der certo? E se as pessoas não gostarem? E se eu não conseguir? E se…?

Esses dias estava refletindo sobre isso. Deixamos de dar um ponta pé inicial nos nossos planos por sentir medo. Medo do que não existe! Medo da opinião alheia! Medo de dar errado! Medo de tentar! Medo de não agradar! Medo de… viver! Sim, medo de viver!

Tem um filme que amo muito, posso dizer que é um dos meus favoritos, Cartas para Julieta; um filme inspirado na famosa obra de William Shakespeare. Entre tantas partes do filme que me encanta, um trecho que foi escrito na carta de Sophie para Claire me chama a atenção e me leva a profunda reflexão:


” “E” e “Se” são duas palavras tão inofensivas quanto qualquer palavra, mas coloque-as juntas lado a lado, e elas tem o poder de assombra-lá pelo resto da sua vida. “E se”.. E se? E se?” “

É hora de deixarmos de lado os medos e os ” e se “, e começarmos a encarar o que nos bloqueia, o que impede a nossa felicidade.

Você vai esperar quanto tempo para viver intensamente o que te faz sorrir? Não tenha medo de arriscar, de tentar, de mudar, de conhecer o novo, de sonhar, de amar, de viver e de ser feliz.

Então, não espere os anos se passarem para você viver o que sempre sonhou.
Viva! Viva sem medo! Viva seus sonhos! Viva hoje!

Espero que tenham gostado e refletido sobre a importência de deixarmos de lado o medo e seguirmos em direção do que nos faz bem e feliz. Não deixe de compartilhar com os amigos, você pode ajudar uma pessoa que sofre com esse sentimento.

Não se esqueça de seguir o blog e me seguir nas redes socias.

Beijinhos e fiquem com Deus ♥♥

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Como ser mais confiante?

Se você costuma ser uma pessoa insegura e tímida, que tal começar a driblar essas emoções e se transformar em uma pessoa mais confiante e segura?
Querendo ou não a insegurança ela faz parte das nossas emoções, não é sempre que estamos convictos. Eu por exemplo, já fui extremamente tímida, mas a partir do momento que percebi que essa timidez poderia atrapalhar o desenvolvimento de diversas áreas da minha vida, decidi mudar a minha forma de agir e de pensar.
Pode ser um processo longo de mudança, mas saiba que a única pessoa responsável pela sua confiança é você mesmo.
Sendo assim, trouxe 6 hábitos que poderão te ajudar a ser uma pessoa confiante.

Deixe a insegurança de lado:
A melhor maneira para se tornar uma pessoa confiante, é deixando de lado a insegurança. Por exemplo:
Se você não é confiante por estar acima do peso, você pode começar mudar seus hábitos alimentares e praticar atividades físicas.
Se acha que precisa melhorar a sua comunicação, pode começar lendo livros e estimular um novo vocabulário.

Melhore o visual
A forma como nos vestimos diz muito sobre a gente. Investir em roupas legais e manter o visual em dia com certeza te fará se sentir melhor e mais confiante.

Enfrente seus medos
Quando falamos de falta de confiança, o medo com certeza é o vilão; ele faz com que duvidamos da nossa capacidade de evolução. Por isso, saia da zona de conforto e encare seus medos. Quando você romper seus limites, será uma pessoa mais confiante.

Tenha foco
Na vida é preciso ter um objetivo. Descobrir o propósito de vida te fará ser uma pessoa melhor. Antes de começar fazer qualquer coisa é importante saber o por que você está fazendo, pois aumentará a sua confiança.

Desenvolva habilidades
Sabe aquela área que você sonha em ter mais autoconfiança? Você pode começar a praticar novas habilidades até desenvolver competência.

Seja você
Sempre falo aqui da importância de ser você mesmo. Muitas vezes somos inseguros pelo simples fato de nos compararmos com os outros.
Quando você é você e o que faz de deixa completo e feliz, pode-se considerar uma pessoa confiante.
Não tem problema algum em você ouvir uma opinião, é legal! Desde que elas sejam construtivas e aumente a sua autoestima.
Então sorria mais, anote os elogios, busque fontes de inspiração, fale palavras como: “posso”, “consigo”, “amo”, seja segura ao caminhar e viva sem medo.

São hábitos simples que podem ser praticados diariamente.
Não deixe de compartilhar com aquele seu amigo que sofre com a falta de confiança.

Beijinhos e fiquem com Deus ♥

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Você dá mais valor para as palavras positivas ou negativas?

Bora conversar?
Hoje é dia de falar sobre autoestima; e eu amo esse assunto.

Pensando nisso, decidi falar sobre a capacidade que temos em dar mais importância para as palavras negativas do que para as positivas.

Eu compreendo que muitas vezes isso é feito involuntariamente. Recebemos uma palavra negativa de alguém, e aquilo fica enraizado em nós, vai nos remoendo por dentro e quando menos imaginamos, estamos completamente doentes e sem forças para lutar por algo melhor.

É engraçado! Por incrível que pareça muitas pessoas cresceram na vida devido as críticas que receberam, afinal muitas vezes elas podem nos ajudar. Mas tenha cuidado! Há uma diferença entre crítica construtiva e crítica destrutiva.

A crítica construtiva te leva a refletir e a melhorar, a destrutiva simplesmente te deixa cabisbaixo, te levando a duvidar do seu potencial.

Esses dias, estava conversando com minha irmã e de repente nos vimos fazendo a seguinte pergunta: “Você dá mais valor para as palavras positivas ou negativas?”.

Isso me levou a uma grande reflexão. Ouvimos tantas coisas boas, palavras lindas e construtivas; mas a que damos mas importância é para aquelas negativas, aquelas que te destrói por dentro.

Se você já ouviu: “Desiste, você nunca vai conseguir!” Ou quem sabe: “Você não tem talento, não se iluda!”.

Está na hora de deletar essas palavras do seu dicionário emocional.

Tenha sapiência que por mais incoerente que seja seus sonhos, se for para realizar ele será realizado. E você é capaz sim de conseguir!

Acredite no seu valor, acredite no seu potencial, acredite que você consegue, acredite que por mais difícil que seja se for da vontade de Deus vai ser realizado. Acredite!

Comece a filtrar as palavras negativas que são proferidas a você e guarde em seu coração aquelas palavras que te trazem paz, alegria… Sim, aquelas que te arrancam sorrisos, que te fazem ir a luta e te tornam um vencedor.

Como diz: Não podemos impedir que os pássaros voem sobre nossas cabeças, mas podemos impedir que façam ninhos sobre elas.

Você pode até receber palavras negativas, mas descarte-as!

Bom, por hoje é só. Espero que vocês tenham sempre no coração que independentemente da falta de fé que as pessoas depositam em você, Deus sempre acredita que você é capaz de ir muito além.

Beijinhos ♥

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.