Ouse voar alto

Oii, tudo bem com vocês?

Hoje venho falar sobre “voar alto”. Esse voar que me refiro, está relacionado à visão de futuro, a buscar conquistar o impossível. Sim! Conquistar o impossível…

Segundo o dicionário Michaelis da língua portuguesa, o conceito de impossível é: “algo que não é realizável, não pode ser feito”.

Poxa! Se não pode ser feito, então não adianta nem tentar fazer, certo? Errado. Concordo que há coisas que estão fora do nosso alcance, o que impossibilita a nossa ação. Inclusive, no meu livro “Enquanto espero, vou…”, abordo esse assunto. Vale a pena conferir.

Mas esse conquistar o impossível a que me refiro, é você romper barreiras para conseguir voar o mais alto que conseguir. É claro que não será fácil, e às vezes, poderá levar muito tempo; o importante é prosseguir. E é sobre isso que gostaria de me aprofundar nesse texto.

Você já parou para pensar o porquê de muitas vezes não conseguir alcançar seus objetivos?

Um dos motivos mais comuns é a comparação. Querer viver a vida do seu colega, com certeza te faz voar baixo. Imagine se uma andorinha conhecida por sua beleza, elegância e voos ágeis, decidisse abrir mão da vida de migração que leva, para viver a vida de uma águia (que está acostumada a viver uma vida solitária), só porque a águia é imponente, conhecida por sua acuidade visual e seus vôos altíssimos. Será que a andorinha sairia bem?

Com certeza não. Mas isso não significa que a andorinha voa baixo. Em termos aparentes, o voo dela pode não ser alto como o da águia. No entanto, segundo sua capacidade física e natural, seu voo é perfeito. Ou seja, o voar alto atribuído aqui, vai muito além do que se pode ver – está associado a fazer o possível e até o impossível (dentro de sua capacidade) para viver seu propósito.

Continuando com o exemplo da andorinha, apesar da sua pequena estatura, ela consegue fazer longas migrações; o que nos deixa um exemplo lindo de que não é preciso ser uma ave de grande porte, ou ter uma habilidade de caça impecável para voar e viver lindamente.

O que te impede de voar alto? Talvez você esteja atribuindo os voos rasos da sua vida à falta de oportunidades, às suas limitações ou até mesmo às longas migrações que serão preciso ser feitas para você poder ver um céu azul novamente.

É importante termos em mente que os obstáculos que enfrentamos ou iremos enfrentar, servem para abrilhantar ainda mais nossa vida. Pois ao superarmos eles, seremos conhecidos pela conquista diante daqueles desafios.

Sendo assim, não desista de lutar por seus sonhos, não pare de acreditar no seu potencial. Saiba que é de voo em voo que se alcança as mais altas nuvens. Não será de primeira, mas a cada dia você vai rompendo seus limites e vivendo os sonhos de Deus para você.

Se você ainda não adquiriu um exemplar do meu livro, não perca tempo! Clique aqui e adquira já.

Beijinhos e fiquem com Deus ♥

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Inesperado: como lidar?

Oii, tudo bem com vocês?

Um tempo atrás estava conversando com duas amigas de trabalho, e elas me sugeriram um tema para refletir aqui com vocês. O tema foi, Inesperado: como lidar?

Achei o máximo falar sobre, pois muitas vezes nós planejamos tudo, mas não planejamos ou preparamos nossa mente para lidar com imprevistos.

Então, passei um tempo refletindo e hoje decidi vir falar um pouco.

Acredito que não só eu, mas muitos de vocês já tiveram que enfrentar uma situação que não estava nos planos. Confesso que quando me deparo com situações não esperadas, fico assustada e nervosa. Afinal, parece que tudo que poderia ser feito simplesmente some do seu alcance e a única alternativa é o desespero.

Lembro quando minha família recebeu a notícia que minha avó materna estava sofrendo de uma enfermidade que os médicos não sabiam como lidar, não haviam nem descoberto o que era. Aquela notícia foi terrível. O que poderia ser feito, sendo que de início nem diagnóstico havia?!

No momento o desespero e o medo tomou conta. Depois, Deus foi dando graça e fomos nos adaptando àquela situação.

Se é fácil? Em hipótese alguma! Costumo falar sobre mudanças – A mudança nos tira da zona de conforto, nos faz romper os limites que muitas vezes nem sabemos que somos capazes de romper. Assim é lidar com o inesperado. É claro que precisamos estar preparados para situações adversas. Mas como lidar com um diagnóstico de infertilidade, por exemplo? Ou com uma notícia de perda? Existem coisas que estão fora do nosso controle. Então não cabe a nós tentarmos resolver. É preciso pedir forças a Deus para seguir em frente e viver aquilo que Ele tem para nós.

Acontece que nós queremos que as coisas aconteçam em nosso tempo e do nosso jeito. No entanto, aquilo que parece ser bom para nós, às vezes nem é tão bom assim. Mas isso só será percebido depois de algum tempo.

Gostaria de compartilhar três pontos que funcionam para mim quando me deparo com o inesperado.

• Tire um momento para refletir

Geralmente quando o “de repente” acontece comigo sou acometida de um susto muito forte. Então é nesse momento, que mesmo com lágrimas nos olhos, busco refletir sobre o que está acontecendo. Tendo entender e aceitar o máximo da situação. Aceito, porém buscando alternativas de solução.

Nesse período de reflexão, consigo respirar e organizar meus pensamentos. Então, por mais cruel que tenha sido o imprevisto, consigo seguir em frente e sair da situação vitoriosa.

• Tento ver o lado positivo

Nem sempre é fácil ver os pontos positivos, ainda mais quando o inesperado trata-se de uma enfermidade. No entanto, busco pensar na solução do problema, foco sempre em sair daquela situação imprevista.

Acho essa parte mais incrível. Pois é como se aquele desespero que consumia meu interior fosse sumindo. É claro que isso tudo é um processo, e nesse processo quem é meu psicólogo e ajudante é Deus. Então lembro daquele versículo que está em Romanos 8.28 “ Todas as coisas contribuem para o bem daqueles que amam a Deus…”. Então por mais louco que possa parecer, saiba que tudo (quer seja bom ou mau) contribuem para o bem daqueles que amam a Deus.

• Foco no presente

O mal do ser humano é querer viver o amanhã. O amanhã não existe, então porque ficar se preocupando com algo que nem aconteceu?! Quando o sentimento de desespero invade meu ser, penso assim: “Vai dar tudo certo! Um dia de cada vez! Não vou me preocupar com o que ainda nem existe!”.

E quer saber? Como isso me alivia. Às vezes é preciso pararmos e falarmos para o nosso eu: “Ei! Já deu tudo certo! Independente do resultado, saiba que será o melhor para você!”

A mensagem que quero deixar para você que foi surpreendido (a) com o inesperado é: Tudo na vida tem o propósito. Nada é por acaso. Tudo tem um porquê. E por mais difícil que seja aceitar, saiba que é o melhor para você!

Aproveito para falar do meu livro “Enquanto espero, vou…”. Nele falo o que fazer e como lidar com o processo de espera. Então não perca tempo, adquira o seu exemplar e tenha a sua vida edificada.

Beijinhos e fiquem com Deus ♥

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Como lidar com o cansaço?

Oii, tudo bem com vocês?

Graças a Deus comigo vai tudo bem. Inclusive agradeço você que adquiriu um exemplar do meu livro. E aqueles que ainda não adquiriram, não perca tempo! O livro está incrível, tanto o físico quanto o e-book. Nele falo como lidar com o processo de espera e o que fazer enquanto se espera. Essa espera é abrangente: pode ser à espera de um emprego, cura, sonho ou relacionamento. Aproveito para te convidar a assistir a Live de lançamento, que será no dia 02/04 às 19:00hrs (horário de Brasília) no perfil do Instagram da Editora Ases da Literatura. Clique neste link para adquirir um exemplar do meu livro: Enquanto espero, vou…

Bom, hoje gostaria de falar um pouco sobre cansaço. Você já se sentiu cansado? É óbvio que sim né? Afinal somos feitos de carne e osso, por mais fortes que sejamos, uma hora nosso corpo “acende” um sinal vermelho indicando que é hora de parar e descansar.

O cansaço pode vir de diversas formas: físico, que é o mais comum. Quando trabalhamos o dia todo, por exemplo, no final do dia ficamos bem cansados.

Mental, que como o nome já diz é quando forçamos muito a mente, ou até sofremos alguma pressão psicológica.

Emocional, é quando ficamos desinteressados por algo, irritados e desanimados.

Ou seja, é possível sentir- se cansado em várias áreas da nossa vida. O cansaço vem de remoer mágoas do passado, de se cobrar demais, de esconder os sentimentos, de se autossabotar, de querer agradar todo mundo, de não impor limites, de se sentir culpado e ter excesso de trabalho.

No livro Enquanto espero, vou… Falo um pouco de quão difícil e desafiador é esperar por algo. Isso querendo ou não gera um cansaço.

Como saber que estou cansada (o)?

Os sinais mais comuns são dores de cabeça, insônia, estresse, dores no corpo, falta de concentração, entre outros. Então se seu corpo vem dando esses sinais, fique atento para não entrar em estado de esgotamento físico.

Então, o que fazer para descansar? Sendo que vivemos na agitação do dia a dia: emprego, casa, faculdade…

Vale ressaltar que descansar nem sempre é ficar sem fazer nada. Não sei se você já teve a experiência de ficar sem fazer nada e continuar cansado. Isso pode acontecer, porque às vezes o cansaço não é físico e sim mental ou emocional.

Então experimente descansar a sua mente, corpo e alma.

Seguem algumas dicas de como lidar com o cansaço.

Se desconecte. Como é difícil se desconectar da internet, não é? Mas ficar alguns dias off das mídias pode ser muito bom. Você finalmente terá tempo para outras atividades, como por exemplo exercícios físicos, meditação e fazer uma leitura.

• Organize suas tarefas. Organizar as tarefas é fundamental para ter uma mente tranquila e descansada. Então estabeleça prioridades e trabalhe com calma.

• Converse. Como é bom conversar. Se tem algo que amo fazer quando estou cansada é colocar para fora aquilo que está me causando estresse e desconforto físico e/ou mental. Acredito que desabafar é ótimo. Você pode procurar um psicólogo para ter essa conversa, ou um amigo (a) de confiança. O bom da conversa é que durante ela, é possível sorrir e chorar. Tudo isso trará um alívio incrível.

• Invista em você. Ah, como é bom tirar um tempo só nosso. Esse tempo poder em um spa, em uma praça ou no sofá de casa lendo um belo livro. Cuidar de você é fundamental. Não se anule. Não permita que a correria do dia a dia ofusque seu brilho.

• Cuide do seu espiritual. Há dias que investimos em tantas coisas e esquecemos de ter um tempo com nosso Criador. Converse com Deus. Faça um devocional. Alimente seu espírito com coisas boas, se alimente com a Palavra de Deus.

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve”. Mateus 11. 28-30

Não esqueça de compartilhar com os amigos, me seguir no Instagram e adquirir meu livro: Enquanto espero, vou…

Beijinhos e fiquem com Deus ♥♥♥

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Escrevi um livro!

Oiii, tudo bem com vocês?

Uau!!! Faz um tempo que não escrevo por aqui, não é mesmo? Estava com saudades de vir papear com vocês.

Mas olha só, fiquei off por uns dias, pois estava resolvendo alguns assuntos muito importantes. Lembra que no primeiro post do ano havia comentado que esse ano de 2022 teria muitas novidades? Bom, finalmente posso compartilhar com vocês essa novidade que para mim é de muita alegria e tenho certeza que irá acrescentar muito na vida de vocês.

Escrevi o meu primeiro livro! Sim! Como vocês que me acompanham por aqui desde o começo do blog já sabem que escrever é algo que amo fazer. E ajudar pessoas com minhas escritas é a minha missão aqui. Quando recebo o feedback de vocês falando o quão necessário foi uma publicação feita, fico imensamente agradecida por finalmente conseguir realizar minha missão aqui na terra.

Mas sem delongas, quero falar rapidamente sobre o livro. O nome dele é: Enquanto espero, vou… Publicado pela Editora Ases da Literatura.

Nele compartilho experiências que tive com Deus durante o meu processo de espera. E apresento meios de lidar com a espera.

Sabemos que esperar quer seja por um milagre, uma cura, um emprego ou até pelo amor da sua vida é um processo difícil de lidar. Mas quando estamos fazendo algo é bem melhor do que ficar parado esperando as coisas “caírem do céu”.

Então, o que fazer durante o processo de espera? Convido você a adquirir o seu exemplar e aprender a lidar com esse processo.

O livro ainda não foi lançado, em breve estarei compartilhando com vocês a data de lançamento. Então se você não me segue nas redes sociais, corre para ficar sabendo em primeira mão.

Segue o link para compra do livro. Está à venda não só no Brasil, como Países da Europa, Estados Unidos, e outros.

Click aqui e adquira seu livro!

Não se esqueça de compartilhar com quem você ama… Beijinhos e fiquem com Deus ♥♥♥

Resiliência: como lidar com os problemas

Oii, tudo bem com vocês? Espero que sim! Por aqui está tudo bem graças a Deus. É claro que isso não significa ausência de desafios e problemas. Afinal, todo mundo tem e eles acabam fazendo parte da vida, certo?

Hoje quero falar um pouco sobre resiliência – como lidar com os problemas.

Como dito anteriormente, todos tem problemas. Esses podem ser em diversas áreas da vida: sentimental, profissional, espiritual, financeira ou na saúde. Ou seja, talvez você esteja com a sua vida profissional excelente, mas a sua saúde não anda tão bem assim.

No entanto, independente dos desafios impostos a nós, é preciso buscar forças para lutar e então alcançar o êxito desejado.

Mas como lidar com os problemas? Para isso é preciso ter resiliência. Segundo o dicionário Houaiss, resiliência é a propriedade que alguns corpos têm de retornar a forma original após terem sido submetidos a uma deformação. Capacidade de se recobrar ou de se adaptar a má sorte, a mudanças.

Ou seja, é quando tudo está indo de mal a pior, e você continua vendo o lado bom das coisas. É quando no momento de dor você não desiste, pois sabe que há uma força maior dentro de você. É quando você é desdenhado, mas prefere não dar importância para as palavras negativas, pois conhece o seu valor. É quando alguém decide gritar ou falar palavras ofensivas a você, mas ao invés de absorver essas palavras, decidiu descartá-las tornando-as insignificantes.

Falar assim parece ser fácil, mas sei que pode ser um grande desafio. Porém a resiliência pode ser trabalhada e desenvolvida. Veja alguns meios de lidar com os problemas.

Vivendo bem

Há várias formas de viver bem. Costumo falar muito sobre o hábito de vida saudável, que por sinal em meu ponto de vista não significa deixar de comer um doce ou um carboidrato. Mas em comer com moderação, incluir alimentos com uma tabela nutricional rica e ter uma vida ativa.

Além disso, é possível viver bem tendo um momento de lazer e cuidado pessoal. Afinal, quando você se cuida, a autoestima aumenta, e os problemas são encarados de forma mais leve.

Sendo positivo

A positividade é um passo importante para vencer os desafios. Pois ela faz com que não vejamos a gravidade ou o tamanho do problema, mas a solução. Então diante das adversidades, seja positivo. Utilize palavras que irão abençoar sua vida. Não seja negativo, tente extrair boas lições das dificuldades.

Tendo amigos

Como é bom ter amigos. Vale lembrar que estar rodeado de pessoas não significa ter amigos. Amigo é aquele que está ao seu lado nos bons e maus dias. Independente da situação você pode contar com ele. Por isso é muito importante fazer amigos. Pois quando tudo estiver indo de mal a pior, você poderá contar com eles.

Deixando o stress

Os problemas costumam vir acompanhados do stress. E o stress faz muito mal não apenas a sua saúde física, como pode comprometer seus relacionamentos. Pois é complicado se relacionar com pessoas estressadas. Por isso a importância de viver bem, fazer uma viagem para se distrair e curtir sua companhia. Quando você se desliga daquilo que está te consumindo, você encontra forças e meios para lidar com os problemas.

Vendo o lado bom da vida

Tudo que acontece na nossa vida tem um propósito. Nada é por acaso. E tudo coopera para o bem daqueles que amam a Deus.

Sei que é mais fácil lidar com as coisas boas que a vida nos oferece. No entanto, a partir do momento que paramos para observar minuciosamente os desafios impostos a nós, conseguimos ver que é possível sermos fortes nos momentos de fraqueza. É possível encararmos os problemas de cabeça erguida e sairmos vitoriosos depois de uma grande luta.

Sendo assim, quando as dificuldades vierem te afrontar, busque forças em Deus e seja grato pela vida. Veja sempre o lado bom da vida. 

Espero que esse post te ajude a desenvolver a resiliência para encarar os problemas da melhor forma possível.

Não se esqueça de seguir o blog e compartilhar com os amigos.

Beijinhos e fiquem com Deus.

 

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Como lidar com a timidez

Oii, tudo bem com você?

Hoje venho falar sobre timidez. Acredito que você conhece alguém ou até mesmo é esse alguém tímido. A verdade é que quase todas as pessoas irão dizer: “Eu sou tímida!”.

Algumas delas são visivelmente acanhadas, outras, não aparentam nem um pouco, mas por se sentirem envergonhadas em algumas situações, se intitulam tímidas.

Eu sou uma pessoa tímida, que precisou lidar com esse desconforto para poder assim realizar os objetivos profissionais e pessoais. Preciso confessar que ainda estou em processo. Existem diversas situações onde ainda sou bloqueada por esse desconforto chamado “timidez”.

Posso dizer que, durante esse processo, aprendi a ter a timidez como minha aliada e não como minha inimiga. Afinal, não tem problema em ser uma pessoa introvertida, o problema é permitir que essa introversão seja tamanha a ponto de impedir você de viver grandes experiências.

Talvez soe estranho “ter a timidez como aliada”. Entretanto, quando soube lidar com ela, percebi que o fato de ser uma pessoa tímida, me permitia prestar mais atenção no que estava ao meu redor, conseguia ouvir mais e aprender mais. Com isso, pude notar que quando precisava expor meus pontos de vista, as palavras utilizadas eram mais concretas, e o fato de ser mais “quietinha”, ao levantar minha mão para que assim pudesse falar, as pessoas a minha volta davam maior crédito para minha fala, não sendo preciso alçar a minha voz, pois todos paravam para me ouvir.

Agora, o que é timidez?

A timidez tem por significado “medo”, ou seja, é um desconforto que causa medo – medo de ser rejeitado, julgado, de ser motivo de chacota. Então, esse medo gera um bloqueio social, profissional e intersocial.

Existem alguns tipos de timidez: a mais comum é a situacional. Como o nome já diz, esse desconforto é notado e/ou sentido em situações específicas, como por exemplo, ao discursar ou ter que se apresentar para um grande número de pessoas.

Outro tipo de timidez é a proposital. É quando o indivíduo, por vontade própria, não gosta de se expor, de se relacionar com amigos e até mesmo com a família. São pessoas conhecidas como “antissociais”. Não gostam de conversar, não se sentem à vontade ao sair de casa e não fazem questão de mudar o que sentem.

Por último, vemos a timidez crônica. Quem sofre com esse tipo de timidez, enfrenta um bloqueio muito grande. Bloqueio esse que impede a pessoa de se relacionar com pessoas do sexo oposto, falar em público, expor suas ideias. Geralmente, os tímidos crônicos são absurdamente introvertidos, não conseguem contar seus sentimentos, não olham nos olhos de quem está conversando, falam em baixo tom, e muitas vezes ficam paralisados diante de algumas situações.

Como vimos, há diferentes tipos de timidez. Algumas mais “relevantes”, outras muito sérias, que precisam de um cuidado e atenção maior. Sendo assim, trago algumas formas de lidar com esse comportamento.

Lembrando que, se você possui uma timidez proposital ou crônica o mais indicado é procurar um profissional da saúde para lhe aconselhar com maior propriedade.

1.    Se conheça.

O autoconhecimento é muito importante – não apenas para a timidez como para tudo o que você for fazer na vida. É preciso você conhecer seus limites, saber o que realmente está lhe causando medo, por qual motivo você decidiu se afastar de todos, ter ciência de seus objetivos e sonhos, e o que é possível ser feito para obter êxito.

Falo sobre o autoconhecimento, pois em diversas situações somos pegos se auto sabotando. Então, junto com a autossabotagem vem a vitimização, e é aí que o indivíduo começa a se menosprezar. Na mente dele é impossível ser bem sucedido em um discurso e até mesmo em um círculo de amizade.

Por isso, se conheça e busque conhecimento. Afinal, se você tiver conhecimento não há porque ter medo de se comunicar.

2.    Trabalhe sua exposição

Lembro de quando era preciso fazer uma apresentação escolar. Nossa, como era difícil! Foi quando comecei a trabalhar a forma que iria me posicionar diante das pessoas. Não foi fácil. Uma vez que você é tímido, só em pensar em falar em público um medo invade você.

Mas é aí que está a chave do negócio. Não tente encarar sua timidez com tudo. Vá aos poucos. Comece conversando com seus familiares e amigos. Se for o caso de discursos, estude as palavras que serão utilizadas e prepare discursos curtos e objetivos.

Trabalhe sua autoconfiança. Saiba que você é sim capaz de obter sucesso no que faz. Que por maior que seja seu medo, ninguém tem o poder nem o direito de te menosprezar.

Ao conversar, busque olhar nos olhos das pessoas, isso irá demonstrar confiança e segurança.

3.    Esteja aberto a mudanças

Costumo dizer que a mudança precisa ser feita por você e para você. Se você não estiver aberto a mudanças, ficará difícil mudar.

Para isso, converse com as pessoas. Por exemplo: quando comecei o meu processo para vencer a timidez, buscava falar com pessoas que não via com frequência. Então, quando saía pela manhã para trabalhar, sempre dava bom dia para as pessoas. Pode parecer loucura, mas sempre dava certo. Afinal o que podia dar errado? A única coisa que podia acontecer era a outra pessoa não me responder. No entanto, ficaria feio para ela e não para mim.

Aos poucos, fui criando vínculos com as pessoas. Quando era da próxima vez, nem precisava falar “bom dia”, a própria pessoa vinha e me cumprimentava.

4.    Seja você

Amo ser eu! Nada como ser nós mesmos, não é? Não preciso imitar ou me comparar com outras pessoas. Se você conhece alguém extrovertido, legal! Mas, você também tem seu valor sendo mais quietinho.

No entanto, não se acomode no “sou assim e não quero mudar”. Tudo que nos impede de evoluir precisa ser revisto e alterado. Nunca permita ser bloqueado pelo medo. Você pode perder muitas oportunidades incríveis por causa desse desconforto chamado timidez.

Então procure sempre evoluir, mudar, crescer…

Espero ter ajudado você. E não se esqueça de compartilhar com os amigos e de se inscrever aqui para receber tudo em primeira mão.

Beijinhos e fiquem com Deus.

Como lidar com os defeitos

Olá, tudo bem com você?

Como você lida com seus defeitos? – Por melhor pessoa que sejamos, possuímos defeitos. Alguns visíveis e inaceitáveis; outros, discretos e relevantes. No entanto, não há sequer uma pessoa que seja absolutamente perfeita.

Talvez o seu defeito possa ser a impulsividade, a impaciência, a aspereza, o orgulho, o perfeccionismo, o comodismo, o medo, a dúvida, entre outros – Independente do seu defeito, é importante saber lidar com ele, e se possível abandoná-lo.

Reconhecer nossos defeitos é um passo importante, pois estaremos indo contra o nosso próprio ego e admitindo que somos falhos e possuímos imperfeições; então, facilitará a busca por melhoria contínua.

O fato de sermos pessoas com defeitos, não nos permite sermos coniventes deles. Ou seja, usá-lo como desculpa para fazer aquilo que é desagradável. É preciso saber lidar com suas imperfeições. 

Por exemplo, se você é uma pessoa que fala asperamente, procure trabalhar isso em você, utilizando palavras mais doces e amáveis. Se o defeito for a procrastinação, tentar se planejar e ser mais ativo em seus deveres.

Então, é preciso saber lidar com seus defeitos de forma agradável e sempre aberto a possíveis mudanças.

Agora, porque temos defeitos?

Bom, nossas limitações são para que o poder de Deus seja aperfeiçoado em nós – Se não tivéssemos defeitos, seríamos autossuficientes esquecendo de render glória a quem realmente merece, Deus.

É preciso ter em mente que nossas limitações não nos afastam de Deus, o que nos distancia de Deus é o nosso pecado. Pecados esses que devem ser confessados a Cristo e deixados.

“Se confessarmos nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” (1 João 1:9).

Sendo assim, seus defeitos não te impedem de ser uma pessoa usada por Deus.

Pedro, discípulo de Jesus, possuía muitos defeitos. Ele era considerado impulsivo, impaciente e com temperamento forte. Mas ao permitir ser moldado e mudado por Deus se tornou um grande apóstolo do Senhor.

O profeta Isaías tinha lábios impuros, e vivia no meio de um povo de impuros lábios. No entanto, quando o anjo tocou em seus lábios, seus pecados foram perdoados e a sua culpa foi retirada (Isaías 6.7).

Moisés, o libertador do povo de Israel, tinha sua limitação. Mas Deus o escolheu para tirar Seu povo do Egito.

 Mesmo com nossas limitações Deus nos ama e está pronto a nos ajudar. Para isso, assim como o exemplo desses homens, é preciso estarmos abertos à mudanças, e renunciar aquilo que desagrada a Deus e ao nosso próximo.

Fiquem com Deus ♥.

“Deus impediu que eu me exaltasse. Por isso foi-me dado um espinho na carne” (2 Coríntios 12.7).

Você é amado!

Olá, tudo bem com vocês?

Você gosta de falar de amor? Eu gosto muito de falar sobre a profundidade desse sentimento. Se for parar para analisar, o amor é algo tão lindo e tão profundo, que é impossível deixar de apreciá-lo.

Geralmente quando falamos de amor, vem logo à mente o amor entre um casal. Mas, o amor não se resume a isso. É possível amar um amigo, a família, a Deus, e a si mesmo. E é justamente sobre amor próprio que quero falar hoje.

Estava mexendo em uma rede social, e me deparei com um comentário em um perfil que sigo, que muito me impactou. Uma moça havia comentado que não via mais sentido na vida, uma vez que tinha terminado seu relacionamento e não se sentia amada. Com isso, não queria mais viver.

Ao ler esse comentário me senti muito mal e decidi conversar com ela. Ao enviar uma mensagem para mostrar a ela a importância da vida, ela se mostrou muito grata e feliz, porém disse que não sabia que era amada e importante.

Isso me fez perceber, que muitas vezes associamos o amor à presença de outra pessoa. Mas, antes de amarmos alguém é preciso nos amar primeiro, reconhecer o nosso valor e desejar o melhor para nós. Se alguém te faz querer desistir da vida, em hipótese alguma ela te ama. Então, você não merece perder tempo, muito menos a sua vida.

Você precisa ter ciência, que mesmo quando o sentimento de desamparo e solidão invade seu coração existe alguém que nunca te abandona. Deus te ama tanto, Ele se preocupa muito com você, e quer te ver bem e feliz.

Deus não fica feliz ao te ver chorando, triste e querendo desistir da vida. Ele quer ver você de pé, com a cabeça erguida e vivendo.

Talvez você esteja se perguntando: Como me sentir amada?

Saiba que se algo ou alguém não te valoriza, você precisa se afastar e reconhecer o seu valor. Olhe para si – você tem vida, tem saúde, tem família… Você possui uma beleza ímpar. Ninguém possui o mesmo olhar que o seu; o formato do seu rosto é único; seu perfume é único; seu jeito é único. Então, se ame! Se valorize! Se cuide! E viva! Viva sem medo de ser feliz.

E mesmo quando tudo aos seus olhos estiver de ponta cabeça, há alguém pertinho de você, te cuidando, te abraçando, te acolhendo, te acalmando e te amando muito. Esse alguém é Jesus – Ele possui o mais sincero e profundo amor, e está ansioso em compartilhar esse amor com você.

Ei! Não desista, você é amado (a)!

Fiquem com Deus!

Abrindo mão das preocupações

Olá mocinhas e mocinhos, tudo bem com vocês?

Hoje gostaria de falar um pouco sobre preocupação. Você é uma pessoa preocupada? Preocupada com o presente ou com o futuro, preocupada com o que aconteceu ou deixou de acontecer, com os sonhos que ainda não se realizaram e o tempo que não para de passar?

Bom, confesso que motivos não faltam para se preocupar. Sou uma pessoa em processo de aprendizagem. E nesse processo tenho visto o cuidado de Deus para comigo e a importância em deixar tudo nas mãos Dele.

Lembro de quando me preocupava desesperadamente por coisas que realmente não estavam ao meu alcance, coisas que o único que podia resolver era Deus. Então, mesmo sabendo que estava fora do meu alcance, insistia naquilo que me tirava o sono, me desesperava, causava ansiedade e tristeza.

Comecei esse ano com uma lista de metas. Mas percebi que antes de tudo, deveria me preocupar menos com o que poderia acontecer durante o ano. Então, foi quando uma amiga me emprestou um livro que falou muito comigo e me fez ver o quão prejudicial pode ser o hábito de se preocupar. O nome do livro é: “Preocupação: um hábito que deve ser quebrado” de Elizabeth George. Que livro incrível – fala sobre como quebrar o hábito de se preocupar.

Depois de ler esse livro, veio uma paz ao meu coração e pude ver que não há o porquê de andar tão preocupada. O que for possível ser resolvido por nossas mãos, devemos sim fazer. Mas o impossível só um que pode fazer, Deus.

Para isso é preciso entregar nas mãos do Senhor toda nossa ansiedade e preocupação. Pois quando estamos preocupados é como não confiarmos inteiramente no poder de Deus.

Eu sei que há momentos onde as dificuldades são tão imensas; é como se o mar tivesse levantado furioso contra a nossa embarcação, fazendo de tudo para nos afogar. Mas isso não irá acontecer, e mesmo se acontecer o Senhor enviará socorro e não permitirá a sua morte.

Agora, você já reparou que continuar se preocupando só complica a vida? Quer ver só?!

A preocupação causa ansiedade, depressão, tristeza, desespero, e, pode desencadear em problemas no coração. Ou seja, ao invés de resolver, complica a situação.

Talvez você se pergunte: Mas o que eu faço com aquilo que me causa preocupação?

Faça o possível. Aquilo que cabe a você fazer, faça. Se a preocupação é a falta de emprego, entregue currículos e deixe o impossível para Deus.

Lembre-se que a sua parte você deve fazer, mas o que não pode ser feito por suas mãos, deve ser entregue às mãos de Deus. 

Em Mateus 6.34 diz:

“Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã trará as suas próprias preocupações. Basta a cada dia o seu próprio mal”.

O amanhã não existe, só temos o hoje. Então por que se preocupar com o inexistente? E se hoje é a sua preocupação, basta olhar para a natureza. Se Deus cuida das aves do céu e dos lírios do campo, Ele também cuidará de nós, pois somos filhos Dele.

Saiba que por mais difícil que esteja a situação, por mais complicada que seja, por maior que seja sua preocupação, tudo coopera para o bem daqueles que amam a Deus. Hoje você não entende o porquê dessa situação preocupante, mas se você descansar no Senhor o seu coração irá ver que algo melhor está para acontecer.

Deleita-te também no Senhor, e te concederá os desejos do teu coração. Salmos 37.4.

Compartilhe com os amigos e não se esqueça de seguir o blog.

Beijinhos e fiquem com Deus.

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Cuidando do nosso interior

Você está disposto á gastar seu tempo com algo bom ou incrível?

A vida passa tão rápido, as coisas são tão passageiras que o que realmente importa, são os momentos vividos com qualidade e com as pessoas que amamos.

Amo falar sobre autoestima. Afinal, como é bom se olhar no espelho e se amar, se sentir bem com o que está sendo refletido. Acontece que focamos tanto no exterior, não é?!

Ás vezes, passamos horas se arrumando, preocupados com o que vamos vestir, lembramos de arrumar os cabelos, fazer um corte legal, mudar a cor – e esquecemos de cuidar do nosso interior.

Deixamos de se atentar com o interior pelo simples fato de que o exterior é o que as pessoas a nossa volta estão vendo, então a vontade de passar uma boa imagem acaba sendo maior, levando então a camuflagem do seu eu interior.

Acontece, que quando nossa alma está sofrendo, as pessoas próximas de nós também sentem.

Nesse período de tamanha dor mundial, pude notar a ausência do amor; pessoas sem o mínimo de empatia com o próximo.

Então, passamos a imagem de pessoas amáveis, mas quando alguém pede nossa ajuda não o tratamos com amor.

Não os julgo, afinal, cada um reage de uma forma. Cada um luta uma luta; essa (luta) que muitas vezes não pode ser vencida. Então, a única forma de reação é atingir o próximo com palavras ou ações que machucam.

Em Lucas 6.45 diz:

“O homem bom tira coisas boas do bom tesouro que está em seu coração, e o homem mau tira coisas más do mal que está em seu coração, porque a sua boca fala do que está cheio o coração.

Mas, como cuidar do nosso coração? Como cuidar do nosso interior? Como tirar coisas boas do bom tesouro que está em nosso coração?

Saiba que assim como é possível cuidar da nossa beleza externa, também é possível cuidar da interna.

A primeira coisa é reconhecer que precisa de um cuidado, e pedir para o Senhor purificar o seu coração e te dar graça para enfrentar os momentos mais difíceis, com calma e muita paciência.

Depois, é ver o que está impedindo o seu acesso a esse bom tesouro. Como assim?

São as dificuldades? As preocupações? A ansiedade? O que está fazendo você se tornar uma pessoa triste, amarga e sem esperança?

Saiba que independente do motivo há sempre uma solução.

Após ter identificado a causa, é hora de procurar uma solução. A solução para o problema pode ser encontrado em Cristo, ou na ajuda de um terapeuta. Muitas vezes, estamos com conflitos internos, crises de ansiedade, e tudo bem procurar uma ajuda médica. Eles estão disponíveis para isso.

Por fim, agora que você conseguiu solucionar o “problema”, e alcançar o bom tesouro presente em seu coração, chegou a hora de colocar em prática. Afinal, a boca fala do que o coração está cheio.

É hora de levar alegria aos corações angustiados, de levar paz aos corações aflitos, de enaltecer a beleza daquela pessoa que não se sente bela.

É hora de se colocar no lugar do próximo, de sentir a dor daquela pessoa tão dorida, e dividir o seu tesouro com ela.

Comecei o texto com a seguinte pergunta:

“Você está disposto á gastar seu tempo com algo bom ou incrível?”

Essa frase me fez refletir muito; pois podemos fazer muitas coisas por nós mesmos – fazer muitas coisas boas. Mas o que realmente fica gravado na memória daqueles que nos cercam, são as coisas incríveis que fazemos.

Não precisa de muito! Basta uma palavra amiga, um gesto amável, um ombro amigo, uma mão para ajudar a levantar – enfim, basta sentir a dor do próximo e se compadecer.

Lembre-se: autoestima vai muito além de cuidados externos; ela abrange o nosso interior.

Compartilhe com um amigo e não se esqueça de seguir o blog.

Fiquem com Deus.

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.